22/02/2019 - 18:22 - Atualizado em 28/02/2019 - 16:07

Carnaval com consciência é saúde para o ano inteiro

Cuidados incluem alimentação adequada, hidratação e prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, com uso do preservativo

Por ser uma festa envolvendo muita folia e descontração, o Carnaval inspira alguns cuidados com a saúde. Manter a disciplina na alimentação, controlar a exposição ao sol e estar atento à prevenção de doenças sexualmente transmissíveis podem ser o segredo para aproveitar as festas com bom senso e equilíbrio.

A hidratação do corpo, por exemplo, deve estar na lista das prioridades dos foliões, já que o calor intenso e as grandes aglomerações podem causar perda de líquido, promovendo a desidratação. Por isso, é importante andar sempre com a sua garrafinha de água. Se for consumir bebidas alcoólicas e refrigerantes, não se esqueça de intercalar com água, água de coco ou suco de frutas naturais, para manter o organismo hidratado.

Outro fator que pode evitar complicações durantes os festejos é a manutenção da frequência das refeições e do descanso. A dica é não pular café da manhã, almoço nem jantar, e escolher alimentos leves. Além disso, dormir as oito horas recomendadas para recarregar as energias é fundamental para aguentar o ritmo.

Segurança

As mesmas orientações valem para as crianças, que não devem abusar de alimentos gordurosos e industrializados. E quando o assunto é garantir a segurança dos pequenos, eles devem ser identificados com um crachá contendo informações que possam levá-los aos pais, caso se percam, contendo endereço residencial, telefone celular dos pais, avós ou alguém responsável pela criança.

Prevenção

Outros cuidados importantes envolvem a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis. Apesar de importantes durante todo o ano, é no Carnaval que os alertas se intensificam e viram o foco, especialmente para o público mais jovem. Além do HIV/Aids, que geralmente ocupa o maior espaço nas campanhas de prevenção, o Ministério da Saúde chama a atenção também para os riscos de contágio de HPV, herpes genital, gonorreia, hepatite B e C e sobretudo sífilis, cuja incidência vem aumentando nos últimos anos.

Preservativo feminino

O método de prevenção mais popular é o preservativo, distribuído pelo Ministério da Saúde em todo o país. E não se esqueça que também existe o preservativo feminino!

Recorrer a todas as opções diminui os riscos e permite que as próprias mulheres possam garantir a segurança nas relações.

Confira o vídeo que a Postal Saúde preparou para você:



Por: Comunicação/Postal Saúde
Fonte: Secretaria de Saúde do Estado do Ceará / Minha Vida / Tua Saúde
Fotos: Stockphotos


Tags