11/07/2019 - 11:00 - Atualizado em 11/07/2019 - 14:58

Confira o prazo para incluir recém-nascido no plano

Pais podem colocar no CorreiosSaúde II filhos naturais ou adotivos

Os pais precisam ficar atentos ao prazo de inclusão de recém-nascidos, seja natural ou adotivo, no CorreiosSaúde II, que é de até 30 dias após a data do nascimento ou adoção. Durante esse período é possível incluir o dependente sem carência.

Nesse prazo, caso a criança precise de atendimento médico, mas ainda não tenha o Cartão de Identificação do Beneficiário (CIB) é possível que ela seja atendida com o CIB da mãe, mas apenas até o 30º dia do nascimento.

Filhos adotivos

Se o beneficiário adotar criança ou adolescente de até 12 anos, é possível aproveitar o período de carência já cumprido pelo titular, desde que respeitando o prazo de 30 dias a partir da data de adoção para apresentar a documentação à Postal Saúde.

Assistência médico-hospitalar

Nas internações obstétricas com cobertura pela Postal Saúde, é assegurada durante os primeiros 30 dias após o parto a assistência médico-hospitalar ao recém-nascido natural ou adotivo de beneficiário titular.

E após os 30 dias?

Quando a criança, natural ou adotada, não for incluída no plano no prazo de 30 dias após o nascimento ainda é possível fazê-lo. Porém, será necessário cumprir os prazos de carência descritos no Manual do Beneficiário. A contagem das carências começa a partir da data de ingresso no plano.

A carência do CorreiosSaúde II é de:
  • 300 dias contínuos para partos a termo;
  • 180 dias contínuos para os demais casos;
  • 24 horas para a cobertura dos casos de urgência e emergência.

Documentação

Documentos necessários para incluir filho recém-nascido:

  • Cópia da Certidão de Nascimento ou do RG;
  • Cópia do CPF;
  • Comprovante de dependência econômica: declaração de Imposto de Renda (do próprio empregado ou do cônjuge) ou declaração firmada pelo empregado, no caso dos titulares isentos de declarar de Imposto de Renda.

Documentos necessários para incluir menor sob guarda (em processo de adoção / filhos adotivos):

  • Cópia da Certidão de Nascimento ou cópia do RG;
  • Cópia do CPF para maior de 18 anos;
  • Comprovação de dependência econômica: declaração de Imposto de Renda (do próprio empregado ou do cônjuge) ou declaração firmada pelo empregado, no caso dos titulares isentos de declarar de Imposto de Renda;
  • Documento de guarda provisória ou definitiva/adoção.

ATENÇÃO: Menor sob guarda, sem adoção, só permanece no plano até 21 anos de idade.

Como enviar a documentação

A documentação deve ser enviada pelo Sistema Eletrônico de Informações (SEI) para um dos núcleos dos Correios, de acordo com o estado do beneficiário:
  • Regiões Sul, Sudeste, estado do Amapá e o Distrito Federal: GAPE-CEGEP (MG)
  • Região Nordeste, estados do Espírito Santo e Rio de Janeiro: CPES-GECSC-RJ (RJ)
  • Região Norte, estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul: CPES-GRESC-MS (MS)

Tags