03/10/2018 - 18:43 - Atualizado em 04/10/2018 - 08:38

Exposição Donate Parade incentiva doação de órgãos

Esculturas gigantes de coração, rins, pulmão e olho foram pintadas por artistas e espalhadas por vários pontos de Brasília e São Paulo . Confira as informações e o vídeo especial da Campanha Nacional de Incentivo à Doação de Órgãos do Ministério da Saúde

As esculturas gigantes fazem alusão à Campanha "Espalhe amor. Doe órgãos".
(Foto: Divulgação)


Usar a arte para conscientizar as pessoas sobre a importância da doação de órgão. Com esse objetivo, o Ministério da Saúde realiza, em Brasília e São Paulo (SP), a Donate Parade, uma exposição a céu aberto de esculturas de até dois metros com forma de coração, pulmão, olhos e rins. Pintadas no último domingo por 10 artistas, as obras foram colocadas em diferentes pontos das cidades, nesta quarta-feira (03), onde ficarão expostas por duas semanas.

A exposição faz parte da Campanha Nacional de Incentivo à Doação de Órgão, que tem o slogan “Espalhe amor. Doe Órgãos”. Em Brasília, os órgãos ficarão no calçadão em frente ao shopping Conjunto Nacional, na Praça do Relógio, no Museu Nacional, no Parque da Cidade e da Esplanada. Já em São Paulo, a exposição ficará nos parques Ibirapuera, Trianon, do Povo, Buenos Aires e do Chuvisco.

No último domingo, muitas pessoas pararam para ver as esculturas serem pintadas. Muitas fotos e selfies foram enviadas para grupos de família e postadas nas redes sociais. O Ministério da Saúde espera que esse contato com a exposição seja o primeiro passo para uma conversa em família sobre a intenção de ser doador de órgãos. Atualmente, mais de 40 mil pessoas aguardam por um transplante. A família é quem autoriza a doação.

"Como parte da estratégia da campanha, criamos uma ação inusitada e diferente, que surgiu com o objetivo de usar a arte para fazer as pessoas terem contato com o tema de uma forma leve, diferente e criativa. A ideia foi usar a arte para fazer as pessoas refletirem sobre a importância da doação de órgãos e, principalmente, avisarem os seus familiares o seu desejo de ser um doador de órgãos”, explica a coordenadora do Núcleo de Atendimento da Assessoria de Comunicação do Ministério da Saúde, Juliana Vieira.

Artistas e locais de exposição:

Brasilia:

Siren - Coração - Museu Nacional

Neew - Pulmão - Parque da Cidade

Yong - Olho - Esplanada dos Ministérios

Pedro Sangeon - Rins - Praça do Relógio

Luda - Coração - Calçada do Conjunto Nacional

São Paulo:

Lucas Sacool - Rins - Parque do Povo

Clara Leff - Pulmão - Parque Ibirapuera

Wagner Rosa - Olho - Parque Buenos Aires

Gom - Coração - Parque Trianon

Mores - Coração - Parque do Chuvisco

Assista ao vídeo

Doação de órgãos no Brasil

O Brasil possui o maior programa público de transplante de órgãos, tecidos e células do mundo, que é garantido a toda a população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). Cerca de 96% dos transplantes de órgãos são realizados na saúde pública. O Sistema Nacional de Transplantes é formado pelas 27 Centrais Estaduais de Transplantes; 13 Câmaras Técnicas Nacionais; 504 estabelecimentos e 851 serviços habilitados; 1.157 equipes de transplantes; 574 Comissões Intra-hospitalares de Doações e Transplantes; e 72 Organizações de Procura de Órgãos (OPOs).

Em 2018, o país deve realizar 26.400 transplantes. Desse total, 8.690 serão órgãos sólidos (coração, fígado, pâncreas, pulmão, rim e pâncreas rim), registrando recorde em comparação aos últimos oito anos. Na projeção para todo o ano de 2018, os transplantes de córnea, no entanto, apontam redução. Esse é reflexo da redução da lista de espera em alguns estados. Por exemplo, Amazonas, Ceará, Goiás, Pernambuco e Paraná tiveram desempenho médio de transplantes de córnea, superior ao da média de pacientes na lista de espera, nos últimos três meses, e, portanto, são considerados na situação de lista zerada.

As companhias aéreas comerciais são grandes parceiras nessa conquista e também a Força Aérea Brasileira (FAB). As companhias de aviação civil transportaram, entre junho de 2016 até junho deste ano, a partir do termo de cooperação firmado com o Ministério da Saúde, 9.236 órgãos sólidos (coração, fígado, pâncreas, rim e pulmão) e tecidos. Em relação ao primeiro semestre deste ano, houve crescimento de 6% em comparação ao primeiro semestre de 2017, passando de 2.327 itens transportados, entre órgãos, tecidos e equipes para 2.474. Já a FAB transportou entre junho de 2016, quando saiu o decreto presidencial (nº 8.783 de junho de 2016), até junho deste ano, 513 órgãos sólidos (coração, fígado, pâncreas, rim e pulmão) e tecidos.

Campanha

A campanha do Ministério da Saúde de incentivo à doação de órgãos deste ano traz o slogan “Espalhe Amor. Doe Órgãos”. O objetivo é mostrar a importância de se falar mais sobre doação para manter o tema em evidência na sociedade. A campanha é veiculada em TV, rádio, revista, outdoor e mobiliário urbano, além de internet e redes sociais/influenciadores digitais. A trilha sonora traz a interpretação da cantora Kell Smith, que também deu voz à campanha de 2017.


Fonte: Ministério da Saúde