04/04/2019 - 16:00 - Atualizado em 05/04/2019 - 14:43

​Garantida inclusão de novo cônjuge e filhos no CorreiosSaúde II enquanto perdurar suspensão da comercialização do plano

Os beneficiários dependentes incluídos antes de 30 dias da ocorrência (nascimento, adoção, casamento ou estabelecimento de união estável) não precisarão cumprir as carências previstas no regulamento

A Postal Saúde informa aos beneficiários do CorreiosSaúde II que a inclusão de novo cônjuge ou companheiro do titular, filhos (biológicos e adotivos), enteados, menores sob guarda ou tutela e curatelados de beneficiários titulares poderá ser feita a qualquer tempo no plano de saúde.

Essa flexibilidade valerá enquanto perdurar a suspensão da comercialização do plano, que teve início em 11 de março por determinação da Agência Nacional de Saúde (ANS), em razão de 79 reclamações (NIPs) registradas no último ano, no órgão regulador, num montante de aproximadamente 3,5 milhões de senhas autorizadas para atendimentos em 2018.

Quando a inclusão for feita antes de 30 dias do fato gerador da elegibilidade (nascimento do filho, adoção, estabelecimento da união estável ou casamento) o beneficiário dependente que for incluído no plano não precisará cumprir as carências previstas no regulamento.

No entanto, lembramos que as inclusões feitas após esse prazo de 30 dias deverão seguir as regras de carência vigentes. Clique aqui e veja os prazos de carências previstos no regulamento.

Os beneficiários dependentes nas condições de elegibilidade acima e que tiveram a inclusão negada anteriormente deverão encaminhar pedido de reconsideração à administração de pessoal dos Correios.

Esclarecemos, mais uma vez, que a suspensão é temporária e não interfere na situação dos beneficiários já incluídos no plano de saúde, cujos atendimentos continuam sendo realizados normalmente, sem nenhum prejuízo.

Entenda a suspensão

A decisão da ANS de suspender temporariamente a comercialização do plano CorreiosSaúde II tomou por base, unicamente, a quantidade de reclamações (NIP– Notificação de Intermediação Preliminar) feitas pelos beneficiários na agência reguladora. Registre-se que o aumento de reclamações contra a Operadora coincidiu com a decisão do TST, em abril de 2018, de criar o plano.

Vale destacar que o volume de reclamações de NIPs representa 0,043% dos 290 mil atendimentos mensais feitos aos beneficiários do plano pela Central de Atendimento ao Beneficiário e em nossos escritórios nas capitais brasileiras. Caso o quantitativo de reclamações seja reduzido, a ANS poderá reativar a inclusão de outros titulares no plano de saúde.

Fale com a Postal Saúde

Em caso de dúvida, o beneficiário tem três opções para falar com a Postal Saúde. A primeira é entrar em contato com a Central de Atendimento ao Beneficiário pelo 0800 888 8116, 24h por dia, nos 7 dias da semana, inclusive nos feriados.

A segunda opção é procurar a representação da Postal Saúde em seu estado, de segunda a sexta-feira, das 9h às 17h. Clique aqui e encontre o escritório da Postal Saúde mais próximo de você.

A terceira via de comunicação é a Ouvidoria. O contato pode ser feito pelo site da Operadora (www.postalsaude.com.br/ouvidoria) ou pelo 0800 888 8120, de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h.

Posta Saúde. Sua vida, nossa existência