14/01/2019 - 09:37

Janeiro Branco conscientiza população em favor da saúde mental

Foco da campanha, que chega à sua 6ª edição, é a saúde mental e emocional

Janeiro Branco é uma campanha relativamente nova e que contou com a internet e as redes sociais para se tornar mais conhecida em todo o Brasil. A preocupação é com a conscientização da população sobre problemas decorrentes da saúde mental e emocional - que tem crescido no país, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (temos altos índices de ansiedade e depressão, além de estarmos no oitavo lugar entre os países com mais suicídios).

Apesar de a necessidade de discutir o assunto ser evidente, ainda é um tabu levantar tópicos relacionados a depressão, fobias, ansiedade e pânico. Para evitar que a matéria seja mantida de lado, ações por todo o Brasil estão difundindo conceitos e tirando dúvidas comuns, por meio de eventos como palestras e debates.

Por que Janeiro Branco?

O primeiro mês do ano foi escolhido e não foi aleatoriamente. Os idealizadores aproveitaram o sentimento de renovação e planejamento que naturalmente aflora com o Ano Novo, a fim de colocar a saúde mental também entre as prioridades das pessoas para os 12 meses seguintes.

Já o Branco também representa o recomeço, um quadro ou uma folha vazia que pode ser preenchida com novas histórias, novas imagens, deixando para trás os medos e os preconceitos sobre a saúde emocional.

O que fazer?

Primeiro, é fundamental que seja esquecido o estigma de que cuidar da saúde mental é “coisa de louco”. Ir ao psicólogo e se aprofundar em temas como ansiedade e medo tem que ser tratado com naturalidade. A origem desse preconceito vem de uma cultura de higienização da sociedade, na qual as pessoas que admitiam ter problemas emocionais eram isoladas, taxadas como incapazes e viravam uma “ameaça aos saudáveis”. Com isso, o trabalho dos psicólogos também foi manchado, pois equivocadamente eram rotulados como os “médicos dos loucos”.

Hoje, com mais informação, há uma compreensão maior do papel dos profissionais que cuidam da saúde mental. Apenas na Postal Saúde, são mais de 2 mil opções na rede credenciada para os beneficiários que necessitem de acompanhamento, entre clínicas, hospitais, cooperativas e consultórios, entre outras opções.

O Janeiro Branco já é tema de 30 leis municipais e estaduais pelo Brasil, o que mostra como o trabalho de conscientização tem sido eficiente.


Para mais informações sobre a campanha, acesse o site www.janeirobranco.com.br e siga no Facebook e no Instagram.

E lembre-se: qualquer forma de tratamento deve ser acompanhada por um profissional!

Quem cuida da mente, cuida da vida.