31/10/2017 - 18:04 - Atualizado em 01/11/2017 - 10:35

​Novembro Azul – Começa a campanha mundial de combate ao câncer de próstata

Ações a serem desenvolvidas durante todo o mês chamam a atenção para a importância dos exames regulares preventivos. Na maioria dos casos, há mais chances de cura quando a doença é diagnosticada no início



A partir de hoje, o mundo inteiro se mobiliza para desenvolver as ações da campanha Novembro Azul, cujo objetivo é conscientizar os homens e a sociedade em geral sobre a importância da prevenção do câncer de próstata. No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não-melanoma).

Em valores absolutos, e considerando ambos os sexos, é o quarto tipo mais comum e o segundo mais incidente entre os homens. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países em desenvolvimento.

Alguns desses tumores podem crescer de forma rápida, espalhando-se para outros órgãos e podendo levar à morte. A grande maioria, porém, cresce de forma tão lenta (leva cerca de 15 anos para atingir um centímetro cúbico) que não chega a dar sinais durante a vida e nem a ameaçar a saúde do homem.

Mais do que qualquer outro tipo, é considerado um câncer da terceira idade, já que cerca de três quartos dos casos no mundo ocorrem a partir dos 65 anos. O aumento observado nas taxas de incidência no Brasil pode ser parcialmente justificado pela evolução dos métodos diagnósticos (exames), pela melhoria na qualidade dos sistemas de informação do país e pelo aumento na expectativa de vida.

Barreira do preconceito

Segundo especialistas da área de saúde, muitos homens são diagnosticados com câncer de próstata e com outras doenças porque, tradicionalmente, não procuram os serviços médicos para fazer os exames preventivos regulares. “O homem só procura o serviço de saúde quando a doença já está instalada”, afirmou o coordenador nacional de Saúde do Homem, Francisco Norberto Moreira da Silva, do Ministério da Saúde, em entrevista especial à Postal Saúde, no mês de agosto.

“Essas barreiras, que chamamos de socioculturais, fazem com que eles não procurem os serviços de saúde com frequência, principalmente para a prevenção de doenças e agravos e para a promoção da sua saúde, pois isso poderia inferir a demonstração de fraqueza e impotência para enfrentar tais situações”, alertou, à época o gestor do Ministério da Saúde.

Com relação à próstata, o preconceito é duplo: além de não querer demonstrar fraqueza, o homem quer evitar a todo custo o exame do toque retal. Mas essa barreira deve ser quebrada, pois somente com a realização de exames será possível fazer o diagnóstico precoce da doença, facilitando a cura.

A próstata

É uma glândula do sexo masculino que se localiza na parte baixa do abdômen. É um órgão muito pequeno; tem a forma de maçã e se situa logo abaixo da bexiga e à frente do reto. O órgão envolve a porção inicial da uretra, tubo pelo qual a urina armazenada na bexiga é eliminada. É responsável pela produção do sêmen, líquido espesso que contém os espermatozoides, liberado durante o ato sexual.

Câncer de próstata tem cura

O câncer de próstata tem cura e esta pode ser alcançada através de cirurgia, quimioterapia ou radioterapia. Na maioria dos casos, há maiores chances de cura quando a doença é diagnosticada ainda no início.

O tratamento pode incluir cirurgia para remoção da próstata e, em alguns casos, das ínguas da virilha; radioterapia, geralmente usada quando o tumor ainda não atingiu outros órgãos ou atingiu apenas os órgãos mais próximos; quimioterapia, à base de remédios na veia ou por meio de comprimidos.

Em alguns casos, o câncer de próstata somente é diagnosticado quando ele se dissemina para outras regiões do corpo, o que diminui a possibilidade de cura da doença.

Quando iniciar os exames preventivos

De acordo com o instituto Oncoguia recomenda-se que os homens iniciem os exames de prevenção do câncer de próstata a partir dos 50. Em pacientes com forte histórico familiar, os exames de prevenção podem ser iniciados aos 40 anos

Sintomas

Na fase inicial, o câncer de próstata não costuma apresentar sintomas. Na fase mais avançada, porém, a doença pode se manifestar por meio dos seguinte sinais: os de sintomas, como: dificuldade em urinar, muitas vezes com jato fraco ou em gotas; dor ou ardor ao urinar; vontade frequente de urinar, acordando o paciente no meio da noite; sensação de que a bexiga ainda está cheia, mesmo após urinar; urina escura devido à presença de sangue; dor ao ejacular e sêmen escurecido.
Quando o câncer já se encontra em fase avançada podem surgir infecções e dor nos ossos e, em alguns casos, esses sintomas são comuns à infecção benigna da próstata, o que pode dificultar o diagnóstico da doença.

Diagnóstico

O diagnóstico do câncer de próstata é feito, primeiramente, por meio do exame de sangue de PSA e, em caso de indícios, realiza-se o toque retal, ambos solicitados pelo urologista. Se durante o toque retal o médico palpar um nódulo, a próstata deve ser mais investigada, por meio de uma ultrassonografia, biópsia guiada por ultrassonografia e exames de urina.

Estágios

Uma vez confirmada a existência de câncer de próstata é fundamental identificar o estadiamento (classificação) do câncer segundo a sua evolução, para orientar o tratamento:

  • Estágio A - Tumor que não é visível nem palpável ao toque;
  • Estágio B - Tumor dentro da próstata que é palpável ao toque e visível em exames de imagem;
  • Estágio C - Tumor que atingiu as vesículas seminais, que se encontram próximo da próstata;
  • Estágio D - Tumor que já atingiu outros órgãos e já existem metástases, podendo afetar a uretra, o reto, a bexiga, por exemplo.
  • Câncer com metástases

O grau do câncer permite definir o melhor tratamento e perceber se existe cura para a doença.

A campanha — A campanha teve início na Austrália, em 1999, com o nome original Movember, depois No Shave November (Novembro sem se barbear, na tradução em português). A ideia surgiu quando um grupo de amigos, reunidos em um pub, decidiu deixar a barba ou o bigode crescer com o intuito de aumentar a sensibilização para problemas de saúde do homem e ajudá-lo a viver mais felizes, saudáveis e por mais tempo.

O mês de novembro foi o escolhido em alusão ao Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, celebrado em 17 de novembro. Alguns países, como o Brasil, utilizam o nome Novembro Azul, já que, além do bigode, a cor azul é símbolo da campanha. Quem trouxe o movimento para o Brasil foi o Instituto Lado a Lado pela Vida, em parceria com a Sociedade Brasileira de Urologia.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Fontes:
Instituto Nacional do Câncer
Instiuto Oncoguia
Site Tua Saúde
Fotos: Banco de Imagens Stock Photos