Central do beneficiário

Tabela de valores da modalidade Livre Escolha já está disponível no site

Postado por Filipe em 22 Oct 2018 16:10

A tabela para consulta de valores da modalidade Livre Escolha já está disponível! O documento pode ser encontrado no site da Postal Saúde, seguindo o passo a passo a seguir:

Acesse o site e entre na Área Restrita:


Insira o login e a senha. Caso seja o primeiro acesso, clique em “Quero me Cadastrar” e crie sua senha:


Depois de realizado o login, clique em “Menu” e, em seguida, “Manuais, Formulários e Outros”:


Selecione a Tabela de Reembolso e clique em “Ok”:

Serão oferecidas duas opções: tabela de medicina ou odontologia. Depois da escolha, a tabela será disponibilizada no formato PDF.



Para calcular os atos cirúrgicos é necessário considerar as seguintes observações:

GRAU DE PARTICIPAÇÃO:

Número de auxiliares permitidos na execução do procedimento.

Varia de 1 a 3, onde o 1º auxiliar recebe 30% do valor do porte correspondente. O 2º e o 3º auxiliares recebem 20% do valor do porte correspondente.

O valor a ser pago a fim de reembolso de participação de médicos auxiliares, depende de seu grau de participação e do valor do procedimento do cirurgião principal.

VIA DE ACESSO:

Quando forem realizados vários procedimentos no mesmo ato cirúrgico, há cálculos diferentes:

a) Se forem realizados pela mesma via de acesso que o procedimento principal (de maior porte/complexidade), o valor dos procedimentos complementares será reembolsado no percentual de 50% do seu valor calculado da tabela;

b) Se forem realizados por vias de acesso diferentes do procedimento principal, o valor do reembolso para os procedimentos complementares será de 70% do seu valor calculado da tabela.

Obedecem às normas acima as cirurgias bilaterais, realizadas por diferentes incisões (70%) ou pela mesma incisão (50%).


Para ilustrar como funcionam as observações sobre o cálculo de cirurgia, confira algumas situações como exemplo:



Perguntas frequentes

O valor descrito na tabela é o valor exato do reembolso?

Não. Deverá ser observada a condição de cálculo de procedimentos agrupados (realizados concomitantemente) e ainda a dedução de coparticipação, conforme o plano do Beneficiário (CorreiosSaúde I ou II, Plano Viver).


Nos casos de realização de mais de um exame de imagem o valor de reembolso levará em consideração o somatório de todos eles?

Não. Esses exames também obedecem às regras de vias de acesso. Para detalhamento do valor, o beneficiário poderá procurar a URR do seu estado – clique aqui.


Quem poderá acessar a tabela de reembolso?

Somente os beneficiários titulares, por meio da área restrita.


O procedimento que quero verificar não consta na tabela.

Neste caso, podem ocorrer duas situações:

Procedimento não tem cobertura, dessa forma, não há previsão de reembolso;

Nome do procedimento ou código não estão corretos. Neste caso, o beneficiário deve solicitar a nomenclatura e o código corretos ao profissional solicitante.


Se eu tiver em outro Estado (UF) o reembolso é calculado de acordo com qual tabela?

O reembolso é calculado de acordo com a tabela da localidade em que ocorreu o atendimento.


Caso não tenha credenciado em minha cidade, o reembolso é considerado integral automaticamente?

Não. O beneficiário deverá acionar a URR para avaliação da garantia de atendimento. Depois da análise da Regional, será emitido o parecer se cabe o enquadramento como reembolso integral ou por livre escolha.


Nota: Todas a dúvidas relacionadas a coberturas e valores deverão ser submetidas às URRs, que deverão dar suporte aos beneficiários da Postal Saúde.


Programa Saúde da Mulher chega a Florianópolis (SC)

Postado por Arlinda Carvalho em 19 Oct 2018 16:42

Daniela Borja: "A saúde é o nosso bem mais precioso"

A Postal Saúde lançou nesta sexta-feira (19), em Florianópolis (SC), o Programa Saúde da Mulher, com foco na prevenção e no rastreamento do câncer de mama, do colo do útero e das infecções sexualmente transmissíveis.

O evento foi realizado no auditório da Superintendência Estadual dos Correios de Santa Catarina, no mesmo prédio onde funciona a Unidade de Representação Regional da Postal Saúde em Santa Catarina (URR-SC), no bairro São José.

Participaram do lançamento empregados e gestores da Postal Saúde e dos Correios. Na abertura do evento, a diretora de Relacionamento com o Beneficiário da Postal Saúde, Daniela Borja, enfatizou a importância da prevenção para garantir a saúde e a qualidade de vida da família. “A saúde é o nosso bem mais precioso e quando cuidamos de nós mesmos estamos cuidando também de nossa família, levando mais qualidade de vida para todos”, destacou.


Qualidade de vida

Lançado em março deste ano como projeto-piloto em Brasília, no Distrito Federal, o programa faz parte das ações de cuidado com a saúde, desenvolvidas pela Operadora, com o objetivo de promover o bem-estar e a qualidade de vida de seus beneficiários.

As ações do Programa Saúde da Mulher incluem consulta com o ginecologista, realização de exames preventivos e encaminhamento para tratamento de doenças detectadas durante a consulta. Santa Catarina é o segundo estado a receber o programa, que será expandido para outras regiões do país.


Primeiras inscritas

Durante o lançamento, cerca de 45 mulheres beneficiárias da Postal Saúde realizaram ali mesmo sua inscrição no programa. A adesão imediata é um indicativo de que a iniciativa foi bem recebida e repetirá o sucesso alcançado no Distrito Federal.

Bom começo: em Santa Catarina, beneficiárias fazem
adesão ao Programa Saúde da Mulher

Expectativa

O superintendente estadual dos Correios de Santa Catarina, Marciano da Silva Vieira (centro), comemorou o fato de o estado ser a segunda unidade da federação a receber o programa, que contribuirá para promover a saúde das empregadas dos Correios beneficiárias do plano de saúde e de suas dependentes. “Estamos com muita expectativa. Com os exames, aliados a atividades e práticas saudáveis, vamos conseguir atuar na prevenção das doenças”, afirmou.



Apresentação

A apresentação detalhada do programa foi conduzida pela gerente de Programas de Saúde da Operadora, Ana Flávia Boni (foto ao lado): “Venho aqui falar não só como profissional da saúde, mas também como mulher. Não podemos deixar nossa saúde por último. Para atuar na prevenção, precisamos, também, da participação de nossos pais e maridos, nos incentivando a ingressar no programa”, destacou Ana Flávia.

Quem pode participar

Podem participar do Saúde da Mulher todas as mulheres beneficiárias da Postal Saúde com idade igual ou superior a 18 anos. Os exames serão solicitados pelo ginecologista levando em conta a idade e o histórico clínico de cada beneficiária

Como o programa funciona

Em Santa Catarina, a instituição parceira do Programa Saúde da Mulher é a Clínica FelizMed, com unidades em Florianópolis, São José, Navegantes, Balneário Camboriú e Itajaí.A Clínica FelizMed entra em contato telefônico com as beneficiárias elegíveis para agendar a consulta com o ginecologista e realizar os exames.

O gerente da Unidade de Representação Regional da Postal Saúde em Santa Catarina, Alfredo Fittipaldi, explicou que, inicialmente, o atendimento será realizado nessas regiões e, em seguida, expandido para todo o estado.

A Clínica FelizMed é localizada na Rua São Jorge, nº 25, no centro de Florianópolis e atende pelo telefone (48) 3771 0400

Exames e acompanhamentos

Durante a primeira consulta, o ginecologista faz a avaliação e, de acordo com a idade, verifica quais exames devem ser solicitados, com foco na detecção precoce do câncer de mama, do colo do útero e infecções sexualmente transmissíveis.

Vale lembrar que as consultas e os exames que constam no protocolo do Programa Saúde da Mulher são totalmente gratuitos, ou seja, sem coparticipação das despesas médicas. São eles: consulta ginecológica, mamografia, Papanicolau e exames para detecção da hepatite B, hepatite C, HIV e sífilis.

No dia do lançamento do programa, a adesão foi espontânea

Público alvo

Todas as mulheres acima de18 anos;

Mulheres na faixa etária de 25 a 59 para o exame citopatológico;

Mulheres na faixa etária de 50 a 69 para o exame de mamografia;

Mulheres acima de 70 anos para consulta de acompanhamento.

Perfil por idade das beneficiárias da Postal Saúde em Santa Catarina

  • 23,04% têm entre 50 e 64 anos;
  • 20,15 % têm entre 18 e 39 anos;
  • 19% entre 0 e 17 anos;
  • 16.9% entre 40 e 49 anos;
  • 13,37% têm 70 anos ou mais e
  • 7,08% têm entre 65 e 69 anos.

Incidência dos agravos da saúde da mulher no Brasil:

  • Câncer de Colo do Útero: 18 casos em cada 100 mil mulheres;
  • Câncer de mama: estimativa de 59.700 novos casos em 2018;
  • Sífilis, gonorréia e Clamídia: estimativa de 4,5 milhões de novos casos/ano;
  • Neoplasias: 18,3% de mortes em mulheres;
  • HPV: estimativa de 640.900 novos casos por ano;
  • Doenças Cardiovasculares: 34,2% de mortes em mulheres.

As informações sobre o Programa Saúde da Mulher estão disponíveis no site da Operadora, no endereço http://www.postalsaude.com.br/beneficiario/noticia...


Leia também:

Postal Saúde faz apresentação sobre Programa Saúde da Mulher na sede dos Correios, em Brasília

Indique o Programa Saúde da Mulher para outra colega

Outubro Rosa: Programa Saúde da Mulher contribui para prevenir, diagnosticar e tratar o câncer de mama

Programa Saúde da Mulher é bem avaliado por beneficiárias


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Stock Photos

​Conheça seu plano: Atendimento odontológico

Postado por Arlinda Carvalho em 18 Oct 2018 17:41


Quando se fala em plano de saúde, a primeira ideia que vem à mente é a cobertura para marcação de consultas médicas, realização de exames laboratoriais e de diagnóstico por imagem, internação, entre outros procedimentos relacionados à clínica médica.

E com relação à assistência odontológica, o que prevê a Postal Saúde?

Além dos atendimentos comuns previstos na Tabela de Procedimentos Odontológicos, o capítulo 11 do Regulamento do Plano CorreiosSaúdeII lista uma série de procedimentos - que podem necessitar de autorização prévia e incluem:

- Atendimento de urgência odontológica, de acordo com o rol de procedimentos previstos pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (confira os procedimentos listados no item 11.2, página 23, do Regulamento do Plano CorreiosSaúde II).

- Cobertura da estrutura hospitalar para a realização de procedimentos odontológicos passíveis de realização ambulatorial, mas que, por imperativo clínico, necessitem de internação hospitalar.

Essa situação particular ocorre quando há necessidade comprovada do beneficiário; e o objetivo é reduzir os riscos aos quais ele está exposto durante uma intervenção. Esses casos devem ser devidamente justificados e submetidos à avaliação técnica da Postal Saúde. O profissional (cirurgião-dentista assistente ou médico assistente) irá avaliar e justificar tal necessidade, cabendo a ele a responsabilidade técnica e legal dos atos praticados.

O Regulamento também prevê a opção de “Livre Escolha” do atendimento odontológico. Essa possibilidade permite ao beneficiário o reembolso das despesas do tratamento realizado por prestadores de serviço (dentistas ou em clínicas particulares não credenciadas pela Postal Saúde), conforme tabela praticada pela Operadora.

Para mais informações sobre esse item, leia a Cartilha de Reembolso (“Como solicitar o Reembolso”, páginas 7 a 10). A página 10 elenca os documentos necessários previstos no atendimento odontológico.

Leia as outras matérias da série:

Conheça seu plano: Postal Saúde divulga cartilha sobre Reembolso

Conheça seu plano: Canais de atendimento da Postal Saúde

Conheça seu plano: Como calcular sua mensalidade

Conheça seu plano: Inclusão e Carências do plano CorreiosSaúde II

Conheça seu plano: Internações não têm coparticipação no CorreiosSaúde II

Conheça o seu plano: A Postal Saúde está de braços abertos para acolher o beneficiário!



Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Stock Photos

​Postal Saúde faz apresentação sobre Programa Saúde da Mulher na sede dos Correios, em Brasília

Postado por Arlinda Carvalho em 17 Oct 2018 11:23


A diretora de Relacionamento da Postal Saúde, Daniela Borja, falou
sobre a importância da prevenção

No mês da campanha mundial do Outubro Rosa, a Postal Saúde e os Correios promoveram na terça-feira (16), às 9h, no Salão Nobre do edifício-sede da ECT, em Brasília (DF), uma ação conjunta de conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce para combater o câncer de mama.

A Postal Saúde apresentou o Programa Saúde da Mulher ao público presente, majoritariamente feminino, que também assistiu à palestra da médica Núbia Pereira Pinto, especialista em Radiologia e Diagnóstico por Imagem.

O Programa Saúde da Mulher foi lançado em março deste ano como projeto-piloto no Distrito Federal, em parceria com a Clínica Caputo, da rede credenciada. Neste mês, o programa está sendo expandido para outras localidades do País.

O foco das ações é a prevenção e a detecção precoce do câncer de mama, do colo do útero e das infecções sexualmente transmissíveis (IST). Podem participar do programa beneficiárias da Postal Saúde e suas dependentes com idade igual ou superior a 18 anos.

Prevenção

A diretora de Relacionamento com o Beneficiário da Postal Saúde, Daniela Borja, reforçou a importância da prevenção para diagnosticar precocemente e combater o câncer, e pediu às empregadas dos Correios para aderirem ao programa.

“Por favor, atendam a ligação da Clínica Caputo convidando vocês para marcar a consulta com o ginecologista e aderir ao programa”, incentivou Daniela Borja.

Em seguida, ela passou a palavra para a gerente de Programas de Saúde da Operadora, Ana Flávia Boni, que esmiuçou o funcionamento do Programa Saúde da Mulher.

“É importante a participação de todas vocês no programa. Não podemos nos descuidar da saúde e uma consulta com o ginecologista pode combater o câncer e muitas outras doenças,” alertou a gerente.

Ana Flávia Boni: "Uma consulta com o ginecologista pode combater
o câncer e muitas outras doenças"

Estimulando a adesão

Ana Flávia explicou que os exames previstos no protocolo do Programa Saúde da Mulher não têm coparticipação das despesas. "Os exames para rastreamento do câncer e de outras doenças são gratuitos, sem coparticipação, o que facilita a adesão do maior número possível de mulheres".

"Incentivem a participação das colegas no programa e caso alguma beneficiária não tenha recebido a ligação da Clínica Caputo, ela pode ligar lá e pedir para ser incluída no cadastro”, incentivou a palestrante.

Durante a apresentação do Programa Saúde da Mulher, Ana Flávia explicou que a incidência dos cânceres que acometem as mulheres tem aumentado muito e a prevenção é a ferramenta mais poderosa para combater a doença, com mais de 90% de chances de cura. (Confira abaixo a incidência dos agravos da saúde da mulher no País.).


Depoimentos

Entusiasmada, a empregada dos Correios Darlihanny Nóbrega (foto ao lado) , lotada na Gerência de Serviços de Rede, no edifício-sede da ECT, em Brasília, ouvia atentamente à apresentação do Programa Saúde da Mulher.

“A iniciativa é muito positiva e contribui para que as mulheres possam cuidar da saúde e realizar seus exames preventivos sem nenhum custo”, afirmou.

“A Postal Saúde está inovando no uso do site para comunicação com seus beneficiários”, disse, referindo-se à página web da Operadora reservada aos Programas de Saúde. “Eu ainda não fiz meus exames preventivos. Vou ligar lá na Clínica Caputo e marcar a consulta”.



O espírito de prevenção também moveu a empregada dos Correios Leonice Pinheiro (foto ao lado), lotada na Vice-presidência de Gestão de Pessoas (VIGEP).

“Esse programa é uma ideia inovadora e muito boa para nós, mulheres, fazermos o acompanhamento de saúde. Eu mesma ainda não fiz os exames preventivos neste ano. Vou ligar lá na Clínica Caputo para marcar uma consulta para mim e para minha filha de 18 anos. Também vou incentivar todas as colegas de trabalho beneficiárias da Postal Saúde a fazerem o mesmo”, antecipou.


A incidência dos agravos da saúde da mulher no Brasil:

  • Câncer de Colo do Útero: 18 casos em cada 100 mil mulheres
  • Doenças Cardiovasculares: 34,2% de mortes em mulheres
  • Câncer de mama: estimativa de 59.700 novos casos em 2018
  • Câncer de mama: estimativa de 59.700 novos casos em 2018
  • Sífilis, gonorréia e Clamídia: estimativa de 4,5 milhões de novos casos/ano
  • Neoplasias: 18,3% de mortes em mulheres
  • HPV: estimativa de 640.900 novos casos/ano

Leia também:

Indique o Programa Saúde da Mulher para outra colega

Outubro Rosa: Programa Saúde da Mulher contribui para prevenir, diagnosticar e tratar o câncer de mama

Programa Saúde da Mulher é bem avaliado por beneficiárias

Beneficiárias do Distrito Federal recebem surpresa agradável do Programa Saúde da Mulher

Postal Saúde. Sua vida, nossa existência.


Fonte: Comunicação/Postal Saúde
Fotos: Comunicação/Postal Saúde





Outubro Rosa: Perguntas frequentes sobre câncer de mama

Postado por Arlinda Carvalho em 16 Oct 2018 09:19


O autoexame é importante para detectar precocemente o câncer de mama.
A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

O que é câncer de mama?

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação de células anormais da mama, que formam um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Alguns tipos têm desenvolvimento rápido enquanto outros são mais lentos. Tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não melanoma, o câncer de mama responde por cerca de 25% dos casos novos a cada ano. Especificamente no Brasil, esse percentual é um pouco mais elevado e chega a 28,1%. Existe tratamento para câncer de mama, e o Ministério da Saúde oferece atendimento por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Sinais e sintomas

É importante que as mulheres observem suas mamas sempre que se sentirem confortáveis para tal (seja no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem técnica específica, valorizando a descoberta casual de pequenas alterações mamárias.

Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

- caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;

- pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;

- alterações no bico do peito (mamilo);

- pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;

- saída espontânea de líquido dos mamilos

As mulheres devem procurar imediatamente um serviço para avaliação diagnóstica ao identificarem alterações persistentes nas mamas.

No entanto, tais alterações podem não ser câncer de mama!

Como prevenir

Cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis, como:

- praticar atividade física regularmente;

- alimentar-se de forma saudável;

- manter o peso corporal adequado;

- evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

- amamentar.


O que aumenta o risco?

O câncer de mama não tem somente uma causa. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos).

Outros fatores que aumentam o risco da doença são:

- fatores ambientais e comportamentais:

- obesidade e sobrepeso após a menopausa;

- sedentarismo (não fazer exercícios);

- consumo de bebida alcoólica;

- exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X).

- fatores da história reprodutiva e hormonal

- primeira menstruação antes de 12 anos;

- não ter tido filhos;

- primeira gravidez após os 30 anos;

- não ter amamentado;

- parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

-uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

- ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.

- fatores genéticos e hereditários*, como história familiar de câncer de ovário; casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

história familiar de câncer de mama em homens; alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.


A mamografia, que ajuda a identificar o câncer antes do
surgimento dos sintomas, depende da avaliação médica

*A mulher que possui um ou mais desses fatores genéticos/ hereditários é considerada com risco elevado para desenvolver câncer de mama.

Observação: o câncer de mama de caráter genético/hereditário corresponde a apenas 5% a 10% do total de casos da doença. Homens também podem ter câncer de mama, mas somente 1% do total de casos é diagnosticado em homens.

Atenção: a presença de um ou mais desses fatores de risco não significa que a mulher necessariamente terá a doença.

Detecção precoce

O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura. Todas as mulheres, independentemente da idade, podem conhecer seu corpo para saber o que é e o que não é normal em suas mamas.

A maior parte dos cânceres de mama é descoberta pelas próprias mulheres.

Além de estar atenta ao próprio corpo, também é recomendado que mulheres de 50 a 69 anos façam uma mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) a cada dois anos. Esse exame pode ajudar a identificar o câncer antes do surgimento dos sintomas.


Fonte: Ministério da Saúde/INCA
Foto: Stock Photos

Postal Saúde credencia prestadora odontológica em Sapiranga-RS

Postado por Filipe em 11 Oct 2018 16:58


A Postal Saúde credenciou a prestadora MIRELI BELIZARIO DA SILVA, que integra a rede credenciada da Operadora na cidade de Sapiranga-RS. O credenciamento se deu por meio da São Francisco Odontologia.

Em caso de necessidade, entre em contato por meio das seguintes opções:

MIRELI BELIZARIO DA SILVA
Rua Cel.Genuino Sampaio, 139 - Sala 02
Centro – Sapiranga/RS
Telefone: (51) 3529-7616 / (51) 9.9657-8713

Postal Saúde: Sua vida, nossa existência.


1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9