Central do beneficiário

​7 razões pelas quais chorar faz bem

Postado por Arlinda Carvalho em 16 Jan 2018 09:05

Costumamos ver as pessoas que choram como muito frágeis ou excessivamente emotivas. No entanto, chorar faz bem e você deveria chorar sempre que tiver necessidade. Chorar nos permite demonstrar nossas emoções e retomar o controle sobre elas. Além disso, pode nos ajudar de outras formas. Neste artigo, demonstraremos que chorar faz bem e compartilharemos os múltiplos benefícios que traz para a saúde. Você vai descobrir que não deve se reprimir em momento algum.

Motivos pelos quais chorar faz bem

1. Chorar faz você se sentir melhor

Certamente você já deve ter percebido que, depois de chorar, se sente mais livre e emocionalmente mais estável. Isto acontece porque, ao chorar, o sistema nervoso parassimpático é ativado por estímulos das glândulas localizadas nos olhos.

Esse estímulo libera uma sensação de alívio positiva por todo o seu corpo. Por isso, não é de admirar que depois de chorar livremente você se sinta aliviado e mais relaxado. Isso depende muito de sua personalidade. Algumas pessoas se sentem mais confortáveis permitindo que suas emoções fluam, enquanto outras procuram evitá-las.

2. Chorar elimina hormônios prejudiciais de seu corpo

Outra razão pela qual chorar faz bem é o fato de que elimina o hormônio adrenocorticotrópico (ACTH). Esta é uma excelente notícia, pois quando o ACTH se acumula em excesso, pode causar a síndrome de Addison.Esta síndrome faz a pessoa se sentir muito cansada, com baixos níveis de glicose no sangue (hipoglicemia) e depressão.

Felizmente, ao chorar, o corpo elimina naturalmente o ACTH, de modo que você se sentirá imediatamente mais calmo e será mais fácil controlar os picos de glicose. Este efeito se complementa com a prolactina, um hormônio que se encontra nas lágrimas. A prolactina é importante para sentir satisfação sexual, melhorar as relações interpessoais e se sentir ligado às outras pessoas.

3. Você poderá conhecer um maior número de emoções

Os animais têm a capacidade de chorar. Todavia, para eles, o choro tem uma finalidade física bem específica: limpar os dutos lacrimais.

O ser humano é mais complexo. Embora as lágrimas ajudem a liberar nossos dutos lacrimais, também nos permitem entrar em contato com nossas emoções. Pode parecer algo simples, pois com certeza você pensa que chorar é bom apenas para eliminar a tristeza, mas este é apenas seu benefício mais perceptível. Quando você eliminou a tristeza ou raiva, pode entrar em contato com a felicidade, a gratidão ou a calma.

Por isso, quando se proíbe de chorar, você está se afastando de suas emoções. Não é raro encontrar pessoas que, depois de um longo tempo sem chorar, sentem dificuldades de enfrentar situações emocionais complexas.

4. As lágrimas hidratam os olhos

Você sente os olhos constantemente secos? O clima e o constante uso de dispositivos móveis costumam causar esse problema, cada vez mais comum. Se notar que seus olhos estão regularmente secos, consulte um oftalmologista. O médico deve receitar algum colírio específico para combater o ressecamento ocular.

O normal seria não precisar dessas lágrimas artificiais, pois as geradas pelo organismo têm o mesmo efeito. Neste caso, não falamos de lágrimas relacionadas às emoções, mas de um simples mecanismo de hidratação.

Você já deve ter notado que seus olhos choram como um mecanismo de defesa diante de certos estímulos:

Ao picar alimentos irritantes, como a cebola ou pimentas.

Quando entra poeira nos olhos.

Quando há muito vento e seus olhos se ressecam.

Contribua para a hidratação de seus olhos ingerindo bastante líquido ao longo do dia. Se não fizer isso, deve apresentar constantes infecções na mucosa dos olhos.

5. Demonstrar os sentimentos ajuda a se conectar com outras pessoas

Como você se sente quando vê alguém chorar? Talvez se sinta um pouco desconfortável, mas também desenvolve uma certa empatia.

A maioria de nós está acostumado a não chorar por medo de incomodar os outros. No entanto, o choro aproximará você de quem compartilha este momento. Durante e depois de chorar é muito mais fácil falar sobre os problemas e deixá-los ir. Depois de fazer isso, fica mais fácil encontrar a melhor solução.

6. Chorar permite que você siga em frente com sua vida

Uma das grandes necessidades que temos como seres humanos é a de nos sentirmos seguros. Esta necessidade nos faz crescer profissional e financeiramente, mas também, muitas vezes, nos limita na hora de demonstrar nossas emoções.

É importante se dar a oportunidade de entrar em contato com suas emoções. Em alguns casos, isso implicará chorar um pouco, por exemplo, quando você se sentir magoada emocionalmente.

Quando isso acontecer, dê a si mesmo o tempo para chorar o quanto precisar para poder seguir em frente e crescer como pessoa. Lembre-se de que quanto antes você enfrentar seu passado, mais rápido crescerá.

7. Chorar diminui a pressão arterial

Outro motivo pelo qual chorar faz bem é que ajuda a baixar a pressão arterial. Isto porque seu corpo vai relaxar e reduzirá assim a pressão sanguínea, pois o sangue se movimenta quando choramos. É provável que tenha notado que, depois de chorar profundamente, você se sente mais calmo e seu corpo se sente mais leve.

Agora que já conhece todos os benefícios de chorar, esperamos que perceba como é algo complexo e necessário para a sua saúde física e emocional. Lembre-se de que chorar nos liberta em vários sentidos.


Fonte: Site Melhor com saúde
Fotos: Stock Photos



Reunião com o Sintect/SP traz boas notícias para os beneficiários

Postado por Caio Melo em 15 Jan 2018 15:26

Na última quinta-feira (11), o diretor presidente da Postal Saúde, Ariovaldo Câmara, participou de reunião com os representantes do Sindicato dos Trabalhados da Empresa Brasileira de Correios, Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e zona postal de Sorocaba (Sintect/SP) no gabinete da Superintendência Estadual dos Correios de São Paulo – área Metropolitana, que também contou com a presença do superintendente Sérgio Repolho.



Representantes da Postal Saúde, da superintendência e do sindicato participaram da reunião


O principal tema discutido foi o retorno do atendimento do Hospital Cristóvão da Gama, no Grande ABC Paulista. Após os esforços conjuntos da operadora, do sindicato e da superintendência, Ariovaldo anunciou que o hospital voltou a receber os beneficiários a partir da sexta-feira (12).

A reunião também serviu para alinhar outras ações conjuntas, dentre elas realizar um trabalho de conscientização sobre a utilização da rede. O objetivo é fazer um mapeamento dos hospitais que tenham o atendimento diferenciado, de forma a melhor orientar o trabalhador para tratar de sua saúde.

Durante a reunião também foi idealizado um workshop com a participação do sindicato nos próximos dias sobre os programas de saúde que serão oferecidos pela Postal Saúde. A ideia é apresentar e discutir as iniciativas que serão promovidas pela Operadora aos beneficiários nos próximos meses.

“Nós temos muito trabalho pela frente, e a participação do sindicato de São Paulo, área metropolitana, será muito importante para nos ajudar a difundir todos os projetos da Postal Saúde”, afirmou Ariovaldo.


Por: Comunicação/Postal Saúde
Foto: Comunicação/Postal Saúde

Fale com a Postal Saúde

Postado por Arlinda Carvalho em 11 Jan 2018 10:20

A Postal Saúde, operadora de assistência à saúde dos empregados dos Correios, conta com vários canais de comunicação direta com os beneficiários e com a rede credenciada (formada por hospitais, clínicas, laboratórios e outros estabelecimentos). O atendimento pode ser feito por telefone, e-mail ou de forma presencial, sempre que os beneficiários e os prestadores credenciados necessitarem solicitar algum serviço ou mesmo informações.

Confira quais são esses canais de atendimento:

• 0800 888 8116 – Central do Beneficiário

A Central de Atendimento ao beneficiário funciona 24h por dia, 7 dias por semana, pelo número 0800 888 8116. Nesse canal, os beneficiários poderão solicitar informações sobre a rede credenciada em âmbito nacional; alteração cadastral; informações sobre inclusão, renovação e exclusão de beneficiários; segunda via do Cartão de Identificação do Beneficiário (CIB); auxílio na emissão de extrato de despesas médicas; alteração de senha da área restrita ao beneficiário; informações relacionadas a reembolso e outros serviços.

• 0800 888 8117 – Central do Beneficiário (Deficiente auditivo)

A Postal Saúde também tem um canal especial para os beneficiários com deficiência auditiva, disponível 24h por dia, 7 dias por semana, que irá fornecer todas as informações e serviços relacionados à Postal Saúde. As ligações para o 0800 888 8117 devem ser feitas utilizando um aparelho compatível com essa tecnologia. Estes aparelhos estão disponíveis em Aeroportos, Rodoviárias e locais de grande movimentação, que contam com um Terminal Telefônico para Surdos (TTS). O sistema, ao receber ligações oriundas desse terminal, estabelece uma comunicação direta com o beneficiário, por meio de mensagens de texto.

0800 888 8118 – Central do Credenciado

Disponível de segunda a sexta, das 8h às 18h, a Central de Atendimento ao Credenciado fornece informações que facilitam a operação, tais como: auxílio no envio eletrônico de contas médicas, esclarecimento de dúvidas relacionadas a faturamento e outros serviços administrativos e assistenciais.

• 0800 881 8080 – Central de Autorização e Regulação

Disponível 24h por dia, 7 dias por semana, esse serviço deve ser utilizada para solicitar, acompanhar e/ou cancelar autorização de procedimentos médico-hospitalares e odontológicos.

URR – Unidade de Representação Regional

Nos casos em que o beneficiário não tenha suas necessidades atendidas pela Central de Atendimento, poderá procurar a Unidade de Representação Regional (URR) do seu estado, que recebe e atende solicitações por meio de telefone e e-mail, além do atendimento presencial. O objetivo é facilitar ainda mais a comunicação com a Postal Saúde.

O beneficiário pode conferir telefones, e-mails, horário de atendimento e endereços das URRs em todo o país no site da Postal Saúde, pelo link Encontre sua Regional

• 0800 888 8120 – Ouvidoria

Outro canal de comunicação direta com o beneficiário é a Ouvidoria. O serviço funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, pelo número 0800 888 8120. Por ser um canal de segunda instância, trata de casos que não foram resolvidos ou respondidos pela Central de Atendimento e pelas Unidades de Representação Regional. Dessa forma, é necessário possuir o número do protocolo do primeiro atendimento (obtido pelo 0800 888 8116).

Assim, o beneficiário deve recorrer à Ouvidoria caso não tenha recebido a resposta da sua solicitação pelos Canais de Atendimento da Postal Saúde ou não tenha ficado satisfeito com o resultado do seu questionamento. Além do atendimento telefônico, o contato com a Ouvidoria pode ser feito pelo endereço: www.postalsaude.com.br/ouvidoria


Fonte: Postal Saúde
Foto: Stock Photos

​Utilidade pública - Campanha de vacinação terá dose fracionada de febre amarela em três estados

Postado por Arlinda Carvalho em 09 Jan 2018 16:14


Entre fevereiro e março deste ano, 75 municípios dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia irão realizar campanha de vacinação com doses fracionadas e padrão contra a febre amarela. O objetivo é evitar a expansão do vírus para áreas próximas de onde há circulação atualmente. No total, 19,7 milhões de pessoas destes municípios deverão ser vacinadas na campanha, sendo 15 milhões com a dose fracionada e outras 4,7 milhões com a dose padrão. A adoção do fracionamento das vacinas é uma medida preventiva que será implementada em áreas selecionadas, durante período determinado de 15 dias.

Ao anunciar a nova medida nesta terça-feira (09), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, explicou que a adoção do fracionamento visa evitar um surto como ocorreu no primeiro semestre de 2017. “Os estudos concluídos, até o momento, demonstram que a vacina padrão e a fracionada têm a mesma eficácia. No entanto, o Ministério da Saúde continuará acompanhando e atualizando as estratégias, conforme a atualização das pesquisas”, afirmou o ministro. O anúncio foi feito em conjunto com representantes das secretarias estaduais de saúde de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia.

A estratégia de fracionamento da vacina é recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) quando há aumento de epizootias e casos de febre amarela silvestre de forma intensa, com risco de expansão da doença em cidades com elevado índice populacional e que não tinham recomendação para vacinação anteriormente. A dose fracionada tem mostrado a mesma proteção que a dose padrão. Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período. A única diferença está no volume. A dose padrão (0,5 Ml) protege por toda a vida, enquanto a dose fracionada (0,1 Ml) protege por pelo menos oito anos, segundo estudo realizado pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz).

A Coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, Carla Domingues, explicou que a febre amarela é uma doença sazonal, geralmente com aumento de casos de dezembro a maio. “Para evitar que isso aconteça, estamos antecipando essa vacinação porque o vírus entrou em uma área com elevada densidade populacional”, justificou a coordenadora. Segundo ela, se a medida não fosse adotada, poderia ocorrer aumento de casos e óbitos. “É importante ressaltar que toda revisão do calendário nacional de vacinação é acompanhado, sistematicamente, pelo comitê assessor técnico, com especialistas de diversas áreas”, acrescentou

No estado de São Paulo, 4,9 milhões de pessoas receberão a dose fracionada e 1,4 milhão a dose padrão em 52 municípios. Já no Rio de Janeiro, 2,4 milhões de pessoas deverão receber a dose fracionada e 7,7 milhões a padrão em 15 municípios. Na Bahia, 2,5 milhões de pessoas serão vacinadas com a dose fracionada e 813 mil com a dose padrão em oito municípios. O período da campanha em São Paulo será de 3 a 24 de fevereiro, sendo os dias 3 e 24 (sábados) os dias D de mobilização da campanha. Já no Rio de Janeiro e Bahia, devido ao período do carnaval, as campanhas ocorrerão do dia 19 de fevereiro a 9 de março, sendo o dia 24/02 o dia D de mobilização.

Neste mês de janeiro, os estados e municípios irão treinar os profissionais de saúde e adequar a logística para realização do fracionamento. Para isso, o Ministério da Saúde deve repassar aos estados R$ 54 milhões do Piso Variável de Vigilância em Saúde, recurso extra para auxiliar os estados na realização da campanha. Desse total, já foram repassados R$ 15,8 milhões para São Paulo e, até o fim deste mês, serão destinados R$ 30 milhões para o Rio de Janeiro e R$ 8,2 milhões para a Bahia.

Dose padrão e fracionada

Alguns públicos não são indicados para receber a dose fracionada, portanto irão participar da campanha recebendo a dose padrão: crianças de 9 meses a menores de dois anos; pessoas com condições clínicas especiais (vivendo com HIV/Aids, ao final do tratamento de quimioterapia, pacientes com doenças hematológicas, entre outras), gestantes e viajante internacional (devem apresentar comprovante de viagem no ato da vacinação). A vacinação fracionada é recomendada para pessoas a partir dos dois anos.

A vacina é contraindicada para pacientes em tratamento de câncer, pessoas com imunossupressão e pessoas com reação alérgica grave à proteína do ovo. No caso dos idosos, a vacinação deverá ser aplicada após avaliação dos serviços de saúde. A vacinação contra febre amarela impede a doação de sangue por um período de quatro semanas. As pessoas devem realizar a doação de sangue antes da vacinação para manutenção dos estoques de hemocomponentes.

O Secretário Executivo do Ministério da Saúde, Antônio Nardi, lembrou que as pessoas que vão viajar para áreas com circulação do vírus precisam se vacinar. “A vacina de febre amarela tem efeito após 10 dias da aplicação, por isso é preciso que as pessoas que vão viajar se atentem para esse período, para estarem protegidos durante a viagem”, ressaltou o secretário.

Para a campanha de fracionamento da vacina de febre amarela, o Ministério da Saúde vai repassar aos estados 15 milhões de doses fracionadas e 4,7 milhões de doses padrão, que será suficiente para vacinar 19,7 milhões de pessoas. Ao longo de todo o ano de 2017, o Ministério da Saúde enviou aos estados 45 milhões de doses da vacina, tanto para a rotina de vacinação como para o reforço nos estados afetados pelo surto. Somente para MG, RJ, SP, ES e BA foram distribuídas 32,8 milhões de doses extras. Além disso, foram distribuídas 12,2 milhões de doses da vacina de febre amarela na rotina para todos os estados da federação.

O Plano Estratégico de Vacinação contra a Febre Amarela foi elaborado com a participação de representantes do Ministério da Saúde, da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), da OMS e Centro de Controle de Doenças e Prevenção dos Estados Unidos (CDC), e aprovado pelo grupo de trabalho do Comitê Técnico Assessor em Imunizações (CTAI) e especialistas.

Dose fracionada

Atualmente, o Ministério da Saúde utiliza a dose padrão da vacina de febre amarela, com 0,5 mL. Já para a dose fracionada são aplicados 0,1 mL, o que representa 1/5 da dose padrão. Um frasco com 5 doses da vacina de febre amarela, por exemplo, pode vacinar 25 pessoas e um frasco com 10 doses pode vacinar 50 pessoas.

Estudo recente feito pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Biomanguinhos/Fiocruz) comprovou que a dose fracionada da vacina de febre amarela é eficaz por, pelo menos, 8 anos. O estudo de dose resposta avaliou 319 militares vacinados com a dose fracionada em 2009 e, após 8 anos, verificou-se a presença de anticorpos contra a doença em 85,3% dos participantes, semelhantes ao observado com a dose padrão neste mesmo período (88%).

“É muito importante que pesquisas fundamentem o processo de tomada de decisões. Por isso a Fiocruz, com esse estudo do fracionamento da vacina de febre amarela, que começou em 2009, pode trazer subsídios científicos para que os estados, junto ao Ministério da Saúde, optassem pela estratégia de fracionamento neste momento de risco de transmissão da doença”, explicou a presidente da Fiocruz, Nisia Trindade.

Dessa forma, os resultados dão suporte ao uso de doses fracionadas da vacina de febre amarela. A estratégia já foi utilizada anteriormente no controle da epidemia na República Democrática do Congo pela OMS, que utilizou 1/5 da dose Padrão da Vacina de Febre Amarela de Bio-Manguinhos/Fiocruz. Na ocasião, 7,8 milhões de pessoas foram vacinadas em 15 dias.

Divulgação da campanha de vacinação

Com o slogan “Informação para todos, vacina para quem precisa”, a divulgação das ações de vacinação do Ministério da Saúde, em parceria com os estados pretende chamar a atenção da população para a importância da vacinação em locais com risco de transmissão da doença.

Casos - Os informes de febre amarela seguem a sazonalidade da doença que acontece, em sua maioria, no verão, sendo realizados de julho a junho de cada ano. No período de monitoramento (julho/2017 a junho/2018), até o dia 8 de janeiro deste ano, foram confirmados 11 casos de febre amarela, sendo oito no estado de São Paulo, um no Rio de Janeiro, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Quatro casos evoluíram para óbito, sendo dois em São Paulo, um em Minas Gerais e um no Distrito Federal. Ao todo, foram notificados 381 casos suspeitos de febre amarela em todo o país no período, sendo que 278 foram descartados e 92 permanecem em investigação.

Em relação ao surto que ocorreu no primeiro semestre de 2017, entre dezembro de 2016 e junho de 2017, foram confirmados 777 casos e 261 óbitos por febre amarela, o que representou a maior transmissão da doença das últimas décadas. A região Sudeste concentrou a grande maioria das notificações, com 764 casos confirmados, seguida das regiões Norte (10 casos confirmados) e Centro-Oeste (3 casos). As regiões Sul e Nordeste não tiveram confirmações.

A vacinação para febre amarela é ofertada na rotina dos municípios com recomendação de vacinação nos seguintes estados: Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Tocantins, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia, Maranhão, Piauí, Minas Gerais, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

É importante informar que a febre amarela é transmitida por meio de vetor (mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes no ambiente silvestre). O último caso de febre amarela urbana foi registrado no Brasil em 1942, e todos os casos confirmados desde então decorrem do ciclo silvestre de transmissão.

Distribuição dos casos de febre amarela notificados: 1º/7/2017 a 08/01/2018


UF (LPI)*

Notificados

Descartados

Em Investigação

Confirmados

Óbitos

NORTE

AP

2

2

-

0

-

AM

1

1

-

0

-

PA

18

11

7

0

-

RO

5

5

-

0

-

RR

2

2

-

0

-

TO

7

6

1

0

-

NORDESTE

BA

11

6

5

0

-

CE

1

1

-

0

-

MA

1

1

-

0

-

PB

1

0

1

0

-

PE

1

0

1

0

-

PI

3

1

2

0

-

RN

1

0

1

0

-

CENTRO-OESTE

DF

20

16

3

1

1

GO

20

14

6

0

-

MS

3

1

2

0

-

SUDESTE

ES

38

28

10

0

-

MG

35

29

5

1

1

RJ

4

3

-

1

-

SP

182

133

36

8

2

Fonte: Ministério da Saúde
Foto: Stock Photos

​11 benefícios que o riso traz para a sua saúde

Postado por Arlinda Carvalho em 08 Jan 2018 15:27

Na correria do dia a dia, é muito comum nos estressarmos com os empecilhos da rotina ou ficarmos extremamente cansados no fim do dia, sem vontade de fazer nada. Embora pareçam não ter remédio, esses males podem ter uma solução muito simples: sorrir! É de graça e você não precisa de mais nada além de você mesmo para isso.

O riso, além de trazer aquela sensação de bem-estar que todo mundo conhece, pode ser um grande aliado da saúde, ajudando a prevenir doenças e auxiliando o organismo a cumprir as suas funções diárias. É benefício da cabeça aos pés! Veja aqui tudo o que uma boa gargalhada pode fazer por você:

1. Reduz o risco de doenças cardíacas

Uma pesquisa na Universidade de Loma Linda, na Califórnia (EUA), afirma que o riso pode reduzir o risco de doenças cardíacas. A equipe separou dois grupos de pessoas que tinham sofrido um ataque cardíaco e estavam sob cuidados médicos. O primeiro grupo assistia a vídeos de humor durante 20 minutos, todos os dias.

Após um ano, esse grupo apresentou uma queda de 66% da proteína C-reativa, que é um marcador da inflamação e do risco de problemas cardiovasculares. A queda dessa substância no outro grupo foi de apenas 26%. Como conclusão, as pessoas que riram mais tiveram o risco de problemas cardíacos reduzido significativamente.

2. Pode aumentar os níveis do bom colesterol (HDL) no sangue

Dar boas risadas pode aumentar os níveis de colesterol bom no sangue, de acordo com uma pesquisa realizada na Universidade Loma Linda. Os pesquisadores acompanharam 20 pacientes diabéticos com altas taxas de colesterol ruim no sangue. Todos usavam remédios para controlar esses problemas. Metade desses pacientes continuou com o tratamento padrão, enquanto a outra metade, além de tomar a medicação, assistia a filmes de comédia diariamente, durante 30 minutos. Após um ano, o grupo que foi estimulado a gargalhar elevou seus níveis de HDL, o bom colesterol, em até 26%. No grupo de controle o aumento foi de apenas 3%.

3. Reduz a pressão arterial

Um estudo realizado na escola de medicina da Universidade de Baltimore, nos Estados Unidos, descobriu que rir diminui a pressão arterial, enquanto o estressa a aumenta. A equipe estudou 20 voluntários saudáveis, não fumantes, com idade média de 33 anos. Eles assistiam primeiro a um trecho de um filme que causasse estresse e, 48 horas depois, viam um filme de comédia.

Antes de assistir a cada filme, os voluntários ficavam em jejum e submetiam-se a testes para saber como vasos sanguíneos respondiam a súbitos aumentos no fluxo de sangue. Ao final do estudo, foi revelado que o estresse reduz o fluxo de sangue em 35%. Já as risadas provocadas pela comédia fizeram com que o fluxo aumentasse 22%, reduzindo a pressão arterial. Paralelo a isso, ocorria uma limpeza dos vasos sanguíneos.

4. Limpa e fortifica os pulmões

De acordo com a especialista em terapia do riso Conceição Trucom, dona do site Doce Limão, quando damos uma boa gargalhada, a absorção de oxigênio pelos pulmões aumenta. Inalamos mais ar e, com isso, a expiração também fica mais forte. "Com maior ventilação pulmonar, o excesso de dióxido de carbono e vapores residuais é rapidamente eliminado, promovendo uma limpeza ou desintoxicação". Ou seja, rir limpa os seus pulmões e ainda os deixa mais fortes!

5. Melhora a digestão

De acordo com a psicóloga Fátima Niemeyer, da Sociedade Brasileira de Psicologia, os músculos que são mais estimulados quando rimos são os abdominais. Esses movimentos fazem uma espécie de massagem em nosso sistema gastrointestinal, melhorando a digestão. "Essa massagem também revigora todo o trabalho hepático", diz Conceição.

6. Ativa a circulação do sangue

O ritmo cardíaco acelera quando começamos a rir. Os batimentos podem atingir até 120 pulsações por minuto, em comparação com as 70 pulsações por minuto quando estamos em repouso. "Quando a pulsação aumenta, o sangue circula mais intensamente no organismo, o que aumenta a oxigenação de todas as células, tecidos e órgãos", afirma Fátima. Isso faz com que nosso organismo funcione a todo vapor!

7. Reduz o estresse e fortalece o sistema imunológico

"Durante uma sessão de gargalhadas, os níveis de cortisol e adrenalina - hormônios do estresse - baixam", diz Conceição. Além disso, nosso cérebro passa a produzir endorfina, hormônio que nos deixa relaxado.

Isso faz com que o corpo consiga produzir mais células de defesa, que ficam mais ativas, fortalecendo o sistema imunológico e blindando o organismo contra doenças. Segundo Conceição, as células que ganham vantagem na produção - quando os níveis de estresse abaixam - são os linfócitos B, responsáveis pela produção de anticorpos; os linfócitos T, que são verdadeiros rastreadores de vírus e bactérias; a imunoglobina A, um anticorpo essencial no combate às infecções respiratórias; e as células NK, que são destruidoras de células cancerígenas.

8. Combate as rugas

Ao dar boas risadas, nós movimentamos 12 músculos faciais e, ao dar gargalhadas, movimentamos 24 desses músculos. Quando conversamos e gargalhamos ao mesmo tempo, então, são 84 músculos. Todo esse exercício facial estica a pele, retardando o aparecimento de rugas.

9. Eleva a autoestima

"O sorriso melhora o bom humor, eleva a autoestima te deixa mais seguro", diz a psicóloga Melina Blanco Amarins, do Hospital Albert Einstein. Ela afirma que a Terapia do Riso nos hospitais é capaz levantar o alto astral do paciente e diminuir o sofrimento da internação, deixando-o mais confiante.

10. Melhora a saúde dos idosos

De acordo com uma pesquisa feita pela equipe da Universidade de Loma Linda, uma gargalhada é tão saudável quanto a prática de exercícios físicos. Isso porque ela estimula a circulação, produz endorfina e também movimenta nossos músculos, não só do abdômen, mas das pernas, braços e pés. Os pesquisadores afirmaram que o riso pode ser a chave para a saúde de idosos que não conseguem praticar atividades físicas.

11. Faz bem a você e ao próximo

A psicóloga Melina explica que o sorriso, além de trazer todos esses benefícios a nossa saúde, ainda é capaz de nos aproximar das pessoas conhecidas e aumentar as chances de fazer novas amizades. Afinal, ele não deixa de ser uma forma de comunicação. "Sorrir faz parte das relações sociais e compartilhá-lo faz bem a você a ao próximo!", diz Melina.


Fonte: Site Minha Vida
Foto: Stock Photos



Posta Saúde indica pronto-socorros alternativos ao Hospital BP, que suspendeu esses atendimentos em São Paulo

Postado por Filipe em 02 Jan 2018 15:40

Hospital BP, São Paulo.


Informamos que o Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo, atualmente Hospital BP, suspendeu temporariamente os atendimentos de Pronto Socorro (a partir de 1º de janeiro de 2018). Os atendimentos eletivos continuam acontecendo normalmente, desde consultas até cirurgias de alta complexidade.

Os beneficiários que necessitarem de atendimento de urgência/emergência na localidade continuam contando com os seguintes prestadores:


HOSPITAL ADVENTISTA DE SÃO PAULO

Rua Rocha Pombo, 49 - Aclimação

(11) 2838-7000

Adulto e Pediatria


HOSPITAL PAULISTANO

Rua Martiniano de Carvalho, 741 - Bela Vista

(11) 3016-1000

Adulto


HOSPITAL IGESP

Rua Silvia, 276 - Bela Vista

(11) 3147-6200

Adulto


HOSPITAL LEFORTE - UNIDADE LIBERDADE (antigo Hospital Bandeirantes)

Rua Barão de Iguape, 209 - Liberdade

(11) 3345-2288

Pediatria

1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9