02/09/2019 - 11:48 - Atualizado em 02/09/2019 - 11:41

Credenciado deve discriminar obrigatoriamente codificações para todos procedimentos

Prestador deve realizar solicitações de autorização de procedimentos e eventos observando codificações e terminologias ativas

Conforme estabelecido em contrato, ao solicitar autorização de materiais e procedimentos, o credenciado à Postal Saúde deve discriminar obrigatoriamente as codificações, as respectivas descrições e os itens de cobrança (diárias, taxas, materiais e medicamentos) para todos os procedimentos médicos, não médicos e odontológicos.

As codificações e descrições dos procedimentos e eventos seguem as orientações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e seus respectivos históricos da Terminologia Unificada da Saúde Suplementar (TUSS). Tal regra está descrita no Manual do Credenciado (Capítulo 4 – Dos serviços contratados e respetiva remuneração). Clique aqui para ler o Manual.

Tanto para solicitação de senhas quanto para cobranças, a utilização do código TUSS é obrigatória. Dessa forma, o credenciado precisa realizar solicitações de autorização de procedimentos e eventos observando codificações e terminologias ativas, ou seja, que estejam com data de vigência válida, conforme o versionamento do padrão TISS.

Dessa forma, a Postal Saúde reforça a obrigatoriedade do preenchimento do código TUSS nas solicitações de autorização e cobrança. Nos casos que não tenham correspondência na tabela TUSS, fica disponível a utilização de código genérico de material e medicamento, condicionada à informação do correspondente código ANVISA.

Codificação Vigente

Para verificar se a codificação está vigente ou pesquisar nova codificação para procedimentos e eventos, orientamos acessar o site da ANS (Clique aqui para acessar a página TISS) para realizar download dos anexos correspondentes ao Componente de Representação de Conceitos em Saúde (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar).

Para facilitar o entendimento, apresentamos no quadro abaixo exemplos de codificações com data fim de vigência das tabelas 19 e 22 com terminologias de OPME e procedimentos e eventos em saúde que não devem mais ser utilizados.


Dessa forma, o credenciado não receberá autorização e/ou pagamento por procedimentos que estiverem excluídos da cobertura assistencial da Postal Saúde.

Assim, solicitamos que cada credenciado acompanhe as atualizações do padrão TISS para evitar inconsistências e prejuízos à garantia do atendimento aos nossos beneficiários.



Tags