+ Conteúdo :: Notícias dos Correios

25/01/2018 - 11:07 - Atualizado em 25/01/2018 - 11:08

Correios comemora dia do carteiro e 355 anos de serviço postal

Espalhados por todo o país, os carteiros são responsáveis pela entrega anual de bilhões de cartas e encomendas


Nesta quinta-feira (25), os Correios comemoram 355 anos de serviços postais no Brasil. Nada mais natural que a trajetória dessa gigante da logística se confunda com a história do país e do seu profissional sinônimo de Correios: o carteiro, também celebrado no dia de hoje. A data resgata a memória da criação, em 25 de janeiro de 1663, do Correio-Mor no Brasil, cujo primeiro titular foi Luiz Gomes da Matta Neto, que já era o Correio-Mor do Reino, em Portugal.

No entanto, o serviço de carteiro, tal como é conhecido hoje, somente teve início no país, no período da Regência, no século XIX. O passo inicial para que isso ocorresse foi dado por Paulo Bregaro, considerado o primeiro carteiro do Brasil. O mensageiro entregou a D. Pedro I, no dia 7 de setembro de 1822, correspondência da Imperatriz Leopoldina informando sobre novas exigências de Portugal. Ao recebê-la, às margens do Riacho do Ipiranga, D. Pedro reagiu às imposições da Corte e declarou no ato a Independência do Brasil, associando assim os Correios a um dos mais importantes momentos brasileiros. Por seu feito, Paulo Bregaro é o patrono da empresa.

Desde então, faça chuva, sol, calor ou frio, os cerca de 57 mil carteiros cruzam o país de norte a sul para entregar 8,3 bilhões de objetos por ano. A pé, de bicicleta, carro ou barco, eles percorrem juntos, diariamente, mais de 900 mil quilômetros para representar a única instituição presente nos 5.570 municípios brasileiros. São quase 24 voltas completas ao redor da Terra em um único dia de trabalho.


Entregas de cidadania

Nessas andanças diárias – que ampliam o olhar do carteiro – a rota, muita vezes, ganha outros contornos. Entre uma campanha e outra, as vozes da comunidade sensibilizam àqueles que desejam ser mensageiros de boas notícias. Foi assim com o carteiro Gilson Vieira Machado, profissional de Águas Claras, no Distrito Federal. Ele conta que a profissão influenciou na atuação como conselheiro de saúde na regional de Samambaia.

“Durante a minha caminhada, eu percebo muitas pessoas reclamando do sistema de saúde, dizendo que está um caos, que não tem médico, nem remédio. Então, fiquei sabendo que existia o conselho de saúde, o que me levou a querer ajudar mais a sociedade e a minha cidade” explicou. O trabalho é voluntário, sem remuneração. O conselho é formado por usuários, trabalhadores e gestores do Sistema Público de Saúde e se reúne uma vez por mês para tratar de questões relacionadas à área, como projetos sociais, aplicação do dinheiro, compra insumos e materiais hospitalares.

Os carteiros também são responsáveis pela difusão de importantes campanhas de conscientização da população e promoção da cidadania, como a de incentivo ao combate à dengue, aleitamento materno, doação de sangue e de medula óssea. Outra ação de caráter social que envolve os empregados e que tem tido grande receptividade é o Papai Noel nos Correios. Durante a campanha, realizada desde 1989, os presentes das cartinhas adotadas são entregues por carteiros ou outros empregados dos Correios em regiões carentes nos grandes centros urbanos


#EuAmoSerCarteiro

Seja pelo contato com as pessoas, seja pela satisfação de serem úteis à população, os carteiros colecionam histórias emocionantes que os fazem orgulhosos de sua profissão. Confira abaixo depoimentos de carteiros de todo o Brasil contando porque amam o seu ofício:




Fonte: Comunicação Correios - Blog dos Correios
Vídeos: Comunicação Correios